21/8/18
 
 
Conheça o acordo entre Trump e Kim Jong-un

Conheça o acordo entre Trump e Kim Jong-un

Jornal i 12/06/2018 07:42

Foi assinado esta madrugada pelos dois líderes

Um ano depois de uma das maiores crises diplomáticas entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, o presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, assinaram esta madrugada (em Portugal), em Singapura, um acordo histórico que prevê a desnuclearização da península coreana, mas também a criação de relações diplomáticas. 

No documento, conhecido pelos jornalistas por via de fotografias tiradas aquando da sua assinatura pelos dois chefes de Estado, é composto essencialmente por um preâmbulo, alguns pontos e uma nota final. O acordo prevê quatro pontos considerados fundamentais por ambas as partes em negociação. 

1. "Os Estados Unidos da América e a República Popular Democrática da Coreia compremetem-se em estabelecer relações de acordo com os desejos de paz e prosperidade dos povos dos dois países". 

2. "Os Estados Unidos e a República Popular Democrática da Coreia vão unir esforços para construir um duradoura e estável regime de paz na Península da Coreia". 

3. "Reafirmando a Declaração Panmunjom, de 27 de abril de 2018, a República Popular Democrática da Coreia compromete-se a trabalhar em prol da completa desnuclearização da Península da Coreia". 

4. "Os Estados Unidos e a República Popular da Coreia comprometem-se a recuperar restos mortais de prisioneiros de guerra/desaparecidos, incluindo a imediata repatriação dos restos mortais já identificados". 

China reage

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, reagiu ao acordo assinado entre Trump e afirmando que "uma nova história está a ser feita" e elogiou a capacidade de diálogo dos dois líderes, segundo a AFP.

"O ponto crucial da questão nuclear na península é securitário. O mais importante e difícil parte deste assunto de segurança é fazer com que os Estados Unidos e a Coreia do Norte se sentam para encontrarem uma resolução por via do diálogo", disse o ministro. "Resolver o assunto nuclear, é, por outro lado, claro, a desnuclearização, a desnuclearização total. Ao mesmo tempo, é preciso que exista um mecanismo de paz para a península, para resolver as razoáveis preocupações de segurança", complementou. 

O acordo completo

"O presidente Donald J. Trump, dos Estados Unidos da América, e o presidente Kim Jong-un, da ​​Comissão de Assuntos de Estado da República Popular Democrática da Coreia (RPDC), realizaram uma primeira cimeira histórica em Singapura a 12 de junho de 2018.

O presidente Trump e o Presidente Kim Jong-un conduziram um diálogo abrangente, profunda e sincero sobre questões relacionadas com o estabelecimento de novas relações EUA-RPDC e a construção de um regime de paz duradouro e estável na Península Coreana. O presidente Trump comprometeu-se a fornecer garantias de segurança à RPDC e o presidente Kim Jong-un reafirmou o seu firme e inabalável compromisso em completar a desnuclearização da Península da Coreia.

Convencidos de que o estabelecimento de novas relações EUA-RPDC contribuirá para a paz e a prosperidade da Península Coreana e do mundo e reconhecendo que a construção da confiança mútua pode promover a desnuclearização da Península Coreana, o presidente Trump e o presidente Kim Jong Un declaram a Segue:

1. Os Estados Unidos da América e a República Popular Democrática da Coreia compremetem-se em estabelecer relações de acordo com os desejos de paz e prosperidade dos povos dos dois países. 

2. Os Estados Unidos e a República Popular Democrática da Coreia vão unir esforços para construir um duradoura e estável regime de paz na Península da Coreia. 

3. Reafirmando a Declaração Panmunjom, de 27 de abril de 2018, a República Popular Democrática da Coreia compromete-se a trabalhar em prol da completa desnuclearização da Península da Coreia. 

4. Os Estados Unidos e a República Popular da Coreia comprometem-se a recuperar restos mortais de prisioneiros de guerra/desaparecidos, incluindo a imediata repatriação dos restos mortais já identificados.

Tendo reconhecido que a cimeira EUA-RPDC, a primeira da história, foi um evento memorável de grande significado e que superou décadas de tensões e hostilidades entre os dois países e para a abertura de um novo futuro, o presidente Trump e o presidente Kim Jong-un comprometem-se a implementar o acordado nesta declaração conjunta de forma completa e expedita.

Os Estados Unidos e a RPDC comprometem-se a realizar subsequentes negociações lideradas pelo Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e por um funcionário relevante da RPDC de alto nível, o mais rapidamente possível, para implementar os resultados da cimeira EUA-RPDC.

O presidente Donald J. Trump, dos Estados Unidos da América, e o presidente Kim Jong-un, da ​​Comissão dos Assuntos de Estado da República Popular Democrática da Coreia, comprometem-se a cooperar para o desenvolvimento de novas relações EUA-RPDC e para a promoção da paz, prosperidade e segurança da península coreana e do mundo."

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×