16/1/19
 
 
Noite de música e fogo de artifício. Os gastos das câmaras para fazer a festa

Noite de música e fogo de artifício. Os gastos das câmaras para fazer a festa

José Sérgio Carolina Brás 27/12/2018 17:41

Económico para uns, mas caro para o Estado. As festas de fim de ano organizadas pelos municípios, a maioria de entrada gratuita, chegam a representar uma despesa de dezenas de milhares de euros para as autarquias. Na Madeira, a conta do famoso fogo de artifício do Funchal ultrapassa um milhão de euros

Passagem de ano em Lisboa rima com Terreiro do Paço. O palco à beira-rio faz as delícias de muitos portugueses e estrangeiros que se dirigem a esta zona da cidade para acabar o ano com concertos e fogo de artificio. Nos bastidores, a fatura não é menor: só este ano, a Câmara Municipal de Lisboa gastou, no mínimo, perto de 365 mil de euros. No ano passado, a conta rondou os 650 mil euros. 

A música irá ficar a cargo dos artistas Daniel Pereira Cristo e Richie Campbell que trarão convidados como Ana Bacalhau e Dengaz, respetivamente. Além da música, a festa contará com a apresentação de Joana Azevedo e Diogo Beja e com um espetáculo de fogo-de-artifício. De acordo com o Portal Base, o site onde são discriminados todos os contratos públicos, tudo isto teve um peso de pouco mais de 193 mil euros (mais IVA) nas contas da câmara. No entanto, a festa em Lisboa não dura só um dia. A despedida do ano que está quase a dizer adeus começam já no dia 29, sábado, com espetáculos variados. 

Já este sábado, o artista Branko convida artistas como Carlão e Dino D´Santiago, para aquecer a noite. Um concerto que custou aos bolsos do Estado 22 mil euros. Segue-se, no dia 30, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, com um concerto que teve um custo de 27 mil euros. Durante estes três dias, o projeto cenográfico (jogo de luzes durante os espetáculos), assim como a montagem e desmontagem irá custar a Lisboa 60 mil euros. Ao passo que a locação de equipamentos de som, luz e led irá incorrer em gastos de quase 50 mil euros. No mesmo portal é também possível notar que a “maquinaria, aparelhagem, equipamento e consumíveis elétricos”, como explica a descrição do contrato, custou mais de sete mil e seiscentos euros. 

Também como parte integrante desta festa realizada durante os três dias na capital, estão os serviços de limpeza que se refletiram em gastos de quase dois mil euros.  

 Quanto aos festejos no Porto, para já pouco está para está disponível no Portal Base. Ainda assim, a presença de Pedro Abrunhosa & Comité Caviar na festa de passagem de ano na Avenida dos Aliados foi garantida ao mesmo tempo que a de Carolina Deslandes, na inauguração das luzes de Natal e o contrato, para ambos, teve um custo de 60500 euros nos cofres da autarquia.

A Sul, o “Arade Music Fest”, que decorre no Centro de Congressos do Arade, irá contar com um espetáculo de fogo-de-artifício que custou ao município de Lagoa seis mil euros. Valor que se soma aos 15 950 euros da aquisição de serviços para o evento. 

No município de Lagos, a música irá ficar a cargo da banda Amor Electro e do DJ Tiago M, uma animação com um custo de mais de 63 mil euros, sempre valores a que acresce o IVA. À meia-noite é a hora certa para ver o fogo-de-artifício diretamente da Praça do Infante. O espetáculo de luz que fez a autarquia desembolsar 12 mil euros. 

Festa é também o que não vai faltar na Praça da República, em Tavira, com mais animação, música e a famosa composição de luzes no céu. Segundo os dados divulgados no portal Base, a aquisição de serviços para a realização do espetáculo musical irá custar a este município algarvio nove mil e 900 euros.  

Um pouco por todo o país Por todo o país não faltam iniciativas e repetem-se também os gastos camarários, que têm como contrapartida uma noite de convívio a custo zero para muitos portugueses. 

Os D.A.M.A são cabeças de cartaz na passagem de ano na Praça Luís de Camões, na Guarda, no evento “Alta Passagem de Ano”. Um concerto que custou ao município 36 mil euros. A abertura da festa contará com a presença do artista João Pedro Pais, numa atuação com o custo de 25 mil euros.

A música também é o grande chamariz da festa em Santarém. No Jardim da Liberdade, Miguel Araújo junta-se ao ‘Reino Natal’ e canta para todos aqueles que conhecem as suas mais famosas músicas como “Anda comigo ver os aviões”. Um concerto que custou ao município 34 mil euros. 

No Seixal, a passagem de ano vai custar 64 mil euros à autarquia e conta com a animação do DJ Luís Varatojo, Riot, antigo membro dos Buraka Som Sistema, e o evento pioneiro da musica trap em Portugal, “It’s a Trap Experience”. 

Por 28 mil euros, a Praça do Forte na Figueira da Foz vai receber Waze, com concerto marcado para dia 30 de dezembro, e ainda Wet Bed Gang e Olga Ryazanova na última noite do ano.

Gastos por autarquia

Lisboa
364.626 euros:
 Despesa tornada pública até agora pela Câmara Municipal de Lisboa com as festas de passagem de ano na capital;

193.200 euros: Perto de 200 mil euros (mais IVA) dizem respeito aos espetáculos musicais na capital de 31 de dezembro e 1 de janeiro;

1.986 euros: É o custo dos serviços de limpeza nas áreas em que vão realizar-se os festejos dos dias 29,30 e 31 de dezembro;

Porto
60.500 euros: Valor pago pela Câmara Municipal do Porto para garantir Carolina Deslandes na festa de Natal e Pedro Abrunhosa na passagem de ano; 

Chaves
10.000 euros: O grupo UKAPA irá atuar na última noite de 2018, na Praça de Camões;

Abrantes
10.650 euros: 
É o custo do concerto de ano novo no Cine Teatro S. Pedro;

Coimbra
59.990 euros: 
Investimento do município de Coimbra para a produção do evento “Fim de Ano 2018”;

São Martinho do Porto
41.862 euros: É este o valor pago pelo município de Alcobaça para a organização da passagem de ano em São Martinho do Porto;

Ovar
11.200 euros: Custo do espétaculo musical e pirotécnico na passagem de ano na Avenida Central da Praia do Furadouro;

Almada
149.500 euros: Fatura dos 10 dias de espetáculos de animação de Natal e fim de ano;

Espinho
12.000 euros: 
Custo dos concertos da Orquestra Bamba Social e de Tiago Nacarato para a festa de passagem de ano de Espinho;

Madeira
1 milhão de euros: 
Segundo os dados tornados públicos no portal BASE, nada bate o fim de ano da Madeira em termos de gastos. Só o espetáculo de fogo de artíficio custou este ano 1.070.010,00 € (mais IVA) à Secretaria Regional do Turismo e da Cultura. Palco, som e multimédia somam mais 60 mil euros;

Vila do Conde

9.360 euros: A autarquia investiu perto de 10 mil euros em fogo de artifício nas noite de Natal e passagem de ano, mais seis mil euros em animação.


 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×