27/5/19
 
 
Abílio Martins Ferreira 10/05/2019
Abílio Martins Ferreira
Cronista

opiniao@ionline.pt

Dia Europeu do Mar

Comemorado este ano em Lisboa a 16 e 17 de maio, tendo como tema o empreendedorismo azul, inovação e investimento, é uma oportunidade para os atores do mar português mostrarem a nossa capacidade de fazer a diferença

O Dia Europeu do Mar é dia 20 de maio. Esta data comemorativa foi criada para destacar a importância que o mar e o oceano têm para o desenvolvimento, sustentabilidade e emprego dos países e comunidades com frentes costeiras, tal como de toda a União Europeia e também para os seus cidadãos. Para Portugal é uma feliz coincidência, pois foi precisamente nesse dia que o navegador Vasco da Gama acostou na Índia, após uma longa viagem “por mares nunca dantes navegados”.

A Comissão Europeia, ao criar em 2008 esta data comemorativa e o evento Dia Europeu do Mar, teve como objetivo e finalidade proceder a uma abordagem reflexiva sobre o desenvolvimento da política pública marítima europeia, bem como estabelecer pontes de diálogo e conhecimento entre os diversos atores do mar – empreendedores, investidores, investigadores, governantes, especialistas, etc., e inclusive com a própria comissão.

A sua apresentação e formalização foi no dia 20 de maio de 2008 em Estrasburgo e contou com a presença dos presidentes do Parlamento Europeu, Hans-Gert Pöttering, do Conselho Europeu, Janez Janša, e da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, que assinaram uma declaração tripartida estabelecendo um Dia Marítimo Europeu.

Assim, todos os anos numa cidade e país diferente, realiza-se o evento comemorativo Dia Marítimo Europeu, sempre subordinado a uma temática que procura responder aos novos desafios europeus, regionais e locais, identificando e apontando linhas de ação para a política pública marítima europeia, desafiando sempre os seus atores a serem mais prospetivos e inovadores e procurando dar a conhecer o que de melhor se vem fazendo no mar: 2018, Burgas/Bulgária; 2017, Poole/Reino Unido; 2016, Turku/Finlândia; 2015, Pireu/Grécia; 2014, Bremen/Alemanha; 2013, Valeta/Malta; 2012, Gotemburgo/Suécia; 2011, Gdansk/Polónia; 2010, Gijón/Espanha; 2009, Roma/Itália; 2008 Bruxelas/Bélgica.

No presente ano é comemorado em Lisboa nos dias 16 e 17 de maio, no Centro de Congressos de Lisboa (Alcântara), subordinado ao tema empreendedorismo azul, inovação e investimento, cujo objetivo é potenciar as condições para que os diferentes atores do mar compreendam a necessidade de fazer emergir novas cadeias de valor na economia azul, através de novas tecnologias, conhecimentos e inovações, salvaguardando e consolidando um oceano de futuro, sustentável e saudável.

Naturalmente que a expetativa é grande, pois o momento que o mar atravessa na sua amplitude económica, de conhecimento e investigação, de lazer e desportiva, de literacia, educativa e de governança, exige respostas complexas, estruturadas, cooperativas e colaborativas, para que o mar e a política pública marítima europeia e portuguesa consigam alicerçar uma economia azul ampla, dinâmica, inovadora, robusta e sustentável.

E para o mar português é uma oportunidade que não podemos deixar passar, pois esta montra oferece benefícios diversos, nomeadamente permite aos atores de mar conhecer o ponteiro da oportunidade no plano europeu, estabelecer contactos úteis, apresentar projetos/ideias, negócios, investigação, e principalmente mostrar a nossa capacidade de fazer a diferença projetando além-fronteiras.

 

Gestor e analista de políticas públicas

Escreve quinzenalmente à sexta-feira

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×