27/5/19
 
 
Rali Alto Tâmega quer ser o melhor de asfalto do país

Rali Alto Tâmega quer ser o melhor de asfalto do país

DR Joaquim Gomes 14/05/2019 22:44

Disputado inicialmente entre 1983 e 1993, o Rali Alto Tâmega afirmou-se como um dos mais espetaculares e exigentes ralis de asfalto em Portugal

O Rali Alto Tâmega quer ser o melhor de asfalto do país e a sua próxima edição, a 8 e 9 de junho, atravessará os concelhos de Boticas, Chaves, Montalegre e Valpaços, para “dignificar uma história ímpar” do desporto motorizado naquela região transmontana.

“Um rali desafiante e de rara beleza natural, que promete ser um dos pontos altos do Campeonato Norte de Ralis em 2019, com condições ao nível do principal escalão dos ralis nacionais”, segundo o Clube Aventura do Minho (CAMI).

“Por isso mesmo a organização do CAMI Motorsport preparou um evento candidato ao Campeonato de Portugal de Ralis e que promete ser referência entre as provas de asfalto do país”, conforme revelou esta terça-feira a organização.

Disputado inicialmente entre 1983 e 1993, o Rali Alto Tâmega afirmou-se como um dos mais espetaculares e exigentes ralis de asfalto em Portugal, características que levaram o CAMI Motorsport a reeditar o popular evento 25 anos depois, com o apoio dos municípios de Boticas e de Chaves, integrando o Campeonato Norte de Ralis, em 2018.

Para este ano, a aposta foi reforçada com o apoio de mais dois municípios da região, o de Montalegre e o de Valpaços, que se juntam a Chaves e a Boticas, num percurso com cerca de 120 quilómetros de troços cronometrados e cujas características permitem candidatar a prova ao Campeonato de Portugal de Ralis de 2020.

Muitas inovações este ano

O centro operacional do Rali Alto Tâmega 2019 estará instalado no Regimento de Infantaria N.º 13, em Chaves, que receberá a direção de prova, secretariado, verificações técnicas, sala de imprensa e um parque fechado totalmente coberto.

Outra novidade será a Qualifying Stage, realizada em Valpaços na manhã de sábado, que antecede a partida oficial da prova, em Chaves, enquanto de tarde disputar-se-ão as duas primeiras classificativas do rali, nos troços de Valpaços (15 km) e Chaves Sul (17 km), sendo que à noite os concorrentes disputam a Chaves Street Stage, incluindo transmissão televisiva em live streaming.

Para domingo estão reservadas duas passagens pelas classificativas de Boticas (12 km), Montalegre (11 km) e Chaves Oeste (16 km), num percurso que compreende um total de nove especiais e quase 120 quilómetros cronometrados, com uma extensão total de 300 quilómetros, sendo que a chegada oficial e a cerimónia de pódio serão junto à Biblioteca Municipal de Chaves.

Para Nuno Loureiro, presidente do CAMI, “a edição de 2019 do Rali Alto Tâmega tem todas as condições para se afirmar ao mais alto nível, tanto em termos desportivos, como ao nível da promoção da região”.

“Quisemos criar um verdadeiro rali da região do Alto Tâmega e felizmente as autarquias de Boticas, Chaves, Montalegre e Valpaços partilharam esta visão connosco, pelo que em conjunto criámos um evento que é candidato ao Campeonato de Portugal de Ralis”, disse Nuno Loureiro.

“Estamos numa região única em termos de beleza natural, de potencial turístico e de condições para receber uma prova desportiva com estas características”, acrescentou o presidente do CAMI.

“Desportivamente, não tenho dúvidas em afirmar que o Rali Alto Tâmega se poderá converter, a curto prazo, no melhor rali de asfalto do país, servindo ao mesmo tempo como um veículo de promoção da região, não só em Portugal, mas também no estrangeiro, já que estamos geograficamente muito próximos da vizinha Espanha, através da região da Galiza”, referiu Nuno Loureiro, salientando “haver muitos milhares de aficionados dos ralis nesta região e tenho a certeza que o Rali Alto Tâmega será um sucesso ainda maior do que foi em 2018”.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×